Financiadores

Este Projecto é co-financiado pela União Europeia

 

Universidade Tecnológica de Chipre
Coordenação

A Universidade Tecnológica de Chipre é uma das três universidades estatais de Chipre, com especial ênfase na investigação quer pela própria Universidade, quer em cooperação com outros institutos de Chipre, quer de fora do país. A Universidade conseguiu assegurar financiamento substancial do Estado, da União Europeia e outros fundos internacionais para apoio às atividades de investigação dos seus académicos, incluindo especialistas de centros e laboratórios que conduzem investigação básica e aplicada através das suas cinco faculdades.

A Universidade está firmemente aplicada nos princípios do Espaço Europeu de Investigação (ERA), sustentados pelas seguintes políticas-chave:

  • Acesso efetivo à informação
  • Iguais oportunidades de investigação para todos os membros da comunidade académica
  • Apoio efetivo às atividades de investigação
  • Incentivo à competitividade, qualidade e apoio aos projetos de investigação
  • Financiamento inicial para novos membros, académicos e docentes, para implementarem infraestruturas de investigação, particularmente laboratórios

Para mais informações, consulte http://www.cut.ac.cy/

Instituto Mediterrâneo de Estudos sobre o Género (MIGS)
Parceiros

O Instituto Mediterrâneo de Estudos sobre o Género (MIGS) é uma organização sem fins lucrativos, com base em Chipre, comprometida com a eliminação da discriminação contras a mulher, através de investigação, análise, campanhas e pressão política, em cooperação com outras ONGs. As atividaded principais do Instituto são de alcance e impacto transnacional, com o objetivo de fortalecer e potenciar a participação da sociedade civil no empoderamento das mulheres.

O trabalho do MIGS centra-se nas seguintes áreas temáticas prioritárias: violência contra as mulheres e raparigas; tráfico de mulheres; mulheres na tomada de posição; a igualdade de género nas políticas económicas e sociais; igualdade de género na educação; mulheres e migração; as mulheres e os meios de comunicação social; e os direitos da mulher num contexto internacional. Uma grande parte do trabalho do MIGS envolve a promoção da igualdade de género na educação, através da promoção e implementação de iniciativas nas escolas, incluindo formação formal e informal de jovens, com o fim de combater os estereótipos de género e potenciar a compreensão da igualdade de género. O MIGS trabalha em cooperação com organizações e indivíduos de outros países do Mediterrâneo e da EU e é membro fundador da Rede Europeia Contra a MGF. O MIGS também é membro do Lobby Europeu de Mulheres, da Rede Euro-Mediterrânea de Direitos Humanos, da Rede Europeia de Mulheres Migrantes e da Rede Mulheres Conta a Violência na Europa (WAVE).

Para mais informações, consulte http://www.medinstgenderstudies.org/

Associação Italiana para as Mulheres e Desenvolvimento
Parceiros

Associação Italiana para as Mulheres e Desenvolvimento

AIDOS é uma ONG que trabalha para construir, promover e proteger os direitos, a dignidade, o bem-estar, a liberdade de escolha e o empoderamento das mulheres e raparigas. A AIDOS tem estado envolvida em programas e projetos para o abandono da prática de MGF em vários países Africanos há quase 30 anos, prestando apoio financeiro, técnico e organizacional às ONGs locais que trabalham neste tema. Os programas da AIDOS têm como objetivo criar um ambiente social que permita a escolha individual, abordando as relações de género e particularmente os desequilíbrios de poder que influenciam os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Como parceiro executivo do UNFPA (Fundo das Nações Unidas para a População), a AIDOS implementa projetos envolvendo jornalistas Africanos e especialistas da comunicação, com ênfase particular na rádio, tal como no recentemente concluído projeto Abandoning FGM/C on FM! Em Itália, e mais amplamente na Europa, a Associação leva a cabo atividades de advocacy e proporciona formação especializada sobre MGF a profissionais, incluindo os que trabalham com mulheres requerentes de asilo. A AIDOS é membro fundador da Rede Europeia Contra a MGF.

Para mais informações, consulte http://www.aidos.it/

AkiDwA
Parceiros

Akina Dada wa Africa (AkiDwA) é a rede nacional oficial dirigida por minorias étnicas de mulheres migrantes que vivem na Irlanda, única no âmbito nacional e uma das poucas redes do tipo na Europa. Fundada em 2001 por Salomé Mbugua para abordar as questões da discriminação, do racismo e da violência doméstica na Irlanda, as três áreas principais de trabalho da AkiDwa são a violência de género, a discriminação por razões de género e o emprego. A ONG tem um estatuto caritativo e é órgão representativo das mulheres migrantes, independentemente da sua origem nacional ou étnica, tradição, crença religiosa, situação económica ou legal. O enfoque da intervenção política da AkiDwa baseia-se no fortalecimento das vozes das mulheres migrantes, aplicando uma perspetiva de género às políticas e práticas.

Para mais informações, consulte http://akidwa.ie/

Associação para o Planeamento da Família
Parceiros

Associação para o Planeamento da Família

A APF é uma ONG portuguesa, criada em 1967, com estatuto legal de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) e trabalhando na área da saúde. Com sede em Lisboa e 6 Delegações Regionais, a APF é membro da International Planned Parenthood Federation (IPPF) e recebeu a Ordem de Mérito Público pelo Presidente da República em 1998. A missão da APF é ajudar as pessoas, de modo a que estas possam fazer escolhas livres e responsáveis na sua vida sexual e reprodutiva, assim como promover a parentalidade positiva.

A APF é a mais antiga e importante ONG a trabalhar em saúde sexual e reprodutiva em Portugal, tendo sido pioneira na promoção do Planeamento Familiar nos anos 1960 e 70, na promoção da educação sexual nas escolas desde os anos 1980, e levando a cabo campanhas em numerosos temas relacionados com a saúde sexual e reprodutiva ao longo da sua existência. A APF foi a primeira organização portuguesa a abordar a questão da MGF, tendo trabalhado na edição de uma série de publicações, em advocacy, em sensibilização da opinião pública, em formação, investigação e atividades no terreno, sobretudo com migrantes da Guiné Bissau. Este trabalho veio a ter como principal a criação de um Grupo Intersectorial de Trabalho, que inclui as mais relevantes organizações governamentais e não-governamentais que no país que trabalham na área, e que é responsável pela definição e monitorização dos Programas Nacionais Contra a MGF.

A APF é membro da Rede Europeia Contra a MGF e tem sido parceira ativa de várias organizações Europeias envolvidas no combate à MGF e outras práticas nefastas.

Para mais informações, consulte http://www.apf.pt/

END FGM
Parceiros

A Rede Europeia pelo Fim da MGF (END FGM) é uma rede que inclui 16 organizações da UE, todas trabalhando para assegurar uma ação sustentada no combate à MGF. A nossa visão é a criação de um mundo no qual as mulheres e raparigas estão livres de todas as formas de violência, em particular a MGF – um mundo onde as suas vozes são ouvidas, onde elas são livres de exercer os seus direitos e onde elas são capazes de fazer escolhas informadas sobre as suas vidas. A Rede cria um ambiente propício a uma ação coordenada e integral das diferentes autoridades responsáveis na Europa para pôr fim à MGF e outras formas de violência contra as mulheres e raparigas, criando sinergias mediante a participação ativa das diversas organizações, os/as titulares de direitos e as comunidades afetadas, e proporcionando um espaço no qual as organizações membros podem partilhar as suas experiências e competências.

Para mais informações, consulte http://www.endfgm.eu/

Excision, parlons-en!
Parceiros

Excision, parlons-en! é uma associação francesa estabelecida em 2013 para intensificar a ação de combate à MGF. Um primeiro passo importante foi aumentar significativamente a consciencialização pública sobre o tema, reunindo atores e atrizes de países francófonos numa chamada conjunta para união de esforços e recursos para prevenir a MGF em França e em todo o mundo.

A Excision, parlons-en! utiliza uma abordagem multidisciplinar para desenvolver e apoiar a rede de organizações que trabalham pelo abandono da MGF, partilhando informação, boas práticas e conhecimentos especializados. A associação centra-se em três objetivos:

EXPERIÊNCIA: Aumentar as competências e partilhar as boas práticas, mediante seminários, conferências e publicações, assim como desenvolver instrumentos e ferramentas comuns.

ADVOCACY: Pressionar as instituições francesas e os decisores políticos para que incluam a MGF nas suas agendas, através de reuniões regulares, monitorização da legislação e mesas redondas.

COMUNICAÇÃO: Sensibilizar um público mais amplo quanto à MGF e seu contexto atual, através de seminários, conferências e reuniões, e ainda partilhando informação através do site e redes sociais.

Para mais informações, consulte http://www.excisionparlonsen.org/

FORWARD – Fundação para o Desenvolvimento e Investigação sobre a Saúde das Mulheres
Parceiros

A FORWARD é uma organização dedicada à igualdade de género e à salvaguarda dos direitos de mulheres e raparigas africanas. Fundada em 1983, é uma organização líder no apoio e campanha a favor das mulheres da diáspora africana. Trabalha através de parcerias no Reino Unido, Europa e Africa, para transformar vidas, combatendo práticas discriminatórias que afetam a dignidade e o bem-estar de mulheres e raparigas, centrando-se principalmente nas questões da MGF, Casamentos Infantis e a Fístula Obstétrica. Os nossos principais objetivos são:

  • Acabar com a violência de género, em particular a mutilação genital feminina, casamentos infantis e respetivas violações de direitos
  • Aumentar o acesso a serviços especializados de apoio; educação sobre direitos e oportunidades de subsistência para mulheres e raparigas vulneráveis
  • Melhorar a capacidade e sustentabilidade dos parceiros
  • Reforçar o trabalho em rede e o envolvimento político das mulheres da diáspora africana

Para mais informações, consulte http://forwarduk.org.uk/

GAMS Belgique – België
Parceiros

Grupo contra a Mutilação Sexual e Práticas Nefastas Contra as Mulheres e Crianças

O GAMS é uma organização belga especializada em MGF, fundada em 1996 por Khadidiatou Diallo, uma migrante senegalesa. O objetivo do GAMS é contribuir para o abandono da prática da MGF na Bélgica e em todo o mundo, prevenir a MGF entre as meninas e mulheres em risco na Bélgica e reduzir o impacto da prática na saúde e bem-estar das mulheres que vivem com MGF. A organização trabalha com vários grupos, incluindo mulheres afetadas pela MGF (a quem presta assistência social, médica e legal), meninas em risco, líderes religiosos e comunitários, população mais vasta das comunidades africanas afetadas, escolas, associações de pais e mães, serviços de apoio a requerentes de asilo, casas de acolhimento, profissionais dos sectores social, legal, policial e da saúde, autoridades belgas e público em geral. O GAMS promove a consulta e ação intersectorial. O GAMS Bélgica é membro fundador da Rede Europeia pelo Fim da MGF, membro do Comité Inter-Africano (IAC) e participa em várias redes de trabalho belgas.

Para mais informações, consulte http://gams.be/.

INTACT
Parceiros

INTACT é um centro jurídico especializado com sede na Bélgica, que pretende prevenir a MGF, proporcionando assessoria e apoio jurídico a mulheres, homens e raparigas. A sua missão é erradicar a prática da MGF através do respeito pelas normas jurídicas nacionais, europeias e internacionais, especialmente as relacionadas com os direitos das mulheres e das raparigas. A INTACT empreende ações legais para combater a prática de mutilação genital feminina, particularmente no apoio a pessoas individualmente ou aos/às profissionais em processos legais ou judiciais, consultas jurídicas e acompanhamento de requerimentos de asilo, assim como no apoio a profissionais confrontados com mulheres e raparigas vítimas ou em risco de MGF. A INTACT também está envolvida na criação de instrumentos e ferramentas, na organização de ações de formação/simpósios e investigação. A INTACT advoga por uma melhor proteção contra a MGF, através da emissão de recomendações a organismos nacionais e internacionais (ministérios nacionais, organismos de acolhimento, Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo). A INTACT também participa em redes de trabalho nacionais e internacionais envolvidas na erradicação da MGF, tais como a Rede Europeia pelo Fim da MGF.

Para mais informações, consulte http://www.intact-association.org/

Médicos do Mundo
Parceiros

A Associação Médicos do Mundo é uma Organização Não-Governamental cujo trabalho assenta no direito fundamental de todos as pessoas, especialmente aquelas que vivem na pobreza, desigualdade de género, exclusão social ou são vítimas de crises humanitárias. Curar é a principal missão da Associação Médicos do Mundo e dos/as profissionais e voluntários que formam a nossa associação. Por isso, nesta organização comprometemo-nos a ajudar todas as pessoas vulneráveis, excluídas ou vítimas de catástrofes naturais, fome, doenças, conflitos armados ou vítimas de violência política. A Associação Médicos do Mundo defende que o direito das vítimas a serem atendidas deve prevalecer sobre qualquer outra consideração. Atuamos não apenas no Sul, mas também trabalhamos com grupos excluídos da sociedade do bem-estar, especialmente aqueles que têm problemas no acesso ao sistema de saúde pública. Na pretendemos criar sistemas paralelos de assistência, mas garantir que todas as pessoas desfrutem de condições de saúde adequadas.

A Associação Médicos do Mundo trabalha no campo da saúde para populações que vivem em situação de pobreza, exclusão social e vítimas de crises humanitárias, atende a todas as pessoas que sofrem abusos relativos aos seus direitos, realiza ações de sensibilização como meio de mudança social, e denuncia as razões das injustiças. A Associação Médicos do Mundo é liderada por membros e sócios que participam voluntariamente e têm um envolvimento político e económico.

Para mais informações, consulte https://www.medicosdelmundo.org/

TERRE DES FEMMES e.V.
Parceiros

TERRE DES FEMMES é uma Organização Não-Governamental e sem fins lucrativos alemã, de defesa dos direitos das mulheres, que apoia as mulheres e raparigas afetadas pela violência, através de campanhas, trabalho de difusão, aconselhamento individual, apoio a projetos e redes de trabalho internacionais. A TERRE DES FEMMES empenha-se em garantir que as mulheres e raparigas podem viver uma vida livre, segura e determinada por elas próprias, com direitos iguais e inalienáveis em todos os aspetos das suas vidas. A organização está diretamente envolvida em várias áreas-chave: MGF, violência doméstica, casamentos forçados e crimes de honra, tráfico de mulheres, prostituição forçada e direitos sociais para as trabalhadoras.

Nos últimos 20 anos, a TERRE DES FEMMES trabalhou incansavelmente contra a MGF, ajudando na sensibilização para o tema e promovendo a mudança de comportamentos em todo o mundo.

Para mais informações, consulte www.frauenrechte.de.

CEPOL
Parceiros associados

A CEPOL é uma agência da União Europeia dedicada a desenvolver, implementar e coordenar a formação de profissionais encarregados de fazer cumprir a lei. É uma agência da União Europeia que fomenta a cooperação entre as forças policiais europeias e internacionais, através da formação. Contribui para uma Europa mais segura ao facilitar a cooperação e intercâmbio de conhecimentos entre estes profissionais dos estados membros da EU e, em certa medida, de países terceiros, sobre questões relacionadas com prioridades da EU no âmbito da segurança; em particular, do Ciclo de Políticas da UE sobre crime grave e organizado. Reúne uma rede de trabalho de instituições que trabalham na formação de profissionais encarregados de fazer cumprir a lei nos estados membros da EU, e apoia-as na prestação de formação de primeira linha sobre as prioridades de segurança, a cooperação em matérias de aplicação da lei e intercâmbio de informação. A CEPOL também trabalha com outros organismos da UE, organizações internacionais e países terceiros para assegurar que as ameaças mais graves à segurança sejam combatidas de uma forma coletiva.

Para mais informações, consulte https://www.cepol.europa.eu/

EMA
Parceiros associados

A Associação Europeia de Parteiras (EMA) é uma organização sem fins lucrativos, que representa organizações e associações de parteiras dos diferentes estados membros da União Europeia (UE), do Espaço Económico Europeu (EEA) e dos países candidatos à adesão à UE.

  • Proporciona um fórum para as parteiras europeias se conhecerem e discutirem os assuntos relacionados com a prática do trabalho de parteira e saúde das mulheres;
  • Promove normas mínimas para a formação e prática do trabalho de parteira na UE;
  • Mantém a presença e contributo nos espaços que afetam as políticas de saúde e trabalho de parteira na UE

Para mais informações, consulte http://www.europeanmidwives.com/

ENoMW
Parceiros associados

A Rede Europeia de Mulheres Migrantes (ENoMW) é uma plataforma europeia de ONGs dirigida por mulheres migrantes, fundada em 2012, que advoga pelos direitos, necessidades e preocupações das mulheres migrantes. Com sede em Bruxelas, a missão desta rede é potenciar e proteger os direitos humanos das mulheres migrantes de diferentes origens culturais e étnicas que vivem na Europa, através da pressão política coordenada, partilha de informação, projetos e eventos coordenados a nível nacional e europeu. Alcançou um elevado grau de visibilidade ao nível da UE, associando-se a numerosas redes de trabalho na UE que desenvolvem a sua atividade no âmbito dos direitos humanos, da integração das migrantes, dos direitos das mulheres e do racismo.

Os membros da rede incluem serviços no terreno e entidades que proporcionam ajuda legal às mulheres migrantes, ONGs que centram o seu trabalho em advocacy e em investigação. Os membros da ENoMW trabalham em diversos campos, incluindo os direitos humanos das mulheres migrantes, a integração económica, a luta contra a discriminação, o acesso à justiça e o combate à violência contra as mulheres. O projeto mais recente da ENoMW, #WomensVoices, realizado conjuntamente com o Lobby Europeu de Mulheres e a Comissão de Mulheres Refugiadas, traça um mapa das ameaças à proteção das mulheres refugiadas que chegam à Europa.

ENoMW members work across diverse fields, including the human rights of migrant women, economic integration, anti-discrimination, access to justice and combatting violence against women. ENoMW’s most recent project, #WomensVoices, carried out jointly with the European Women’s Lobby and the Women’s Refugee Commission, mapped the protection risks of refugee women arriving in Europe.

Para mais informações, consulte http://www.migrantwomennetwork.org/

UNHCR
Parceiros associados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), conhecido como a Agência da ONU para Refugiados, tem como propósito fundamental proteger os direitos e bem-estar das pessoas forçadas a deslocação. Juntamente com os seus parceiros e comunidades, trabalhamos para garantir que todas as pessoas têm o direito de procurar asilo e encontrar um refúgio seguro noutro país. Trabalhamos também no sentido de encontrar soluções duradouras para estas pessoas.

Durante mais de meio século, o ACNUR ajudou milhões de pessoas a recomeçar as suas vidas. Aqui se incluem refugiados, retornados, apátridas, pessoas deslocadas internamente e requerentes de asilo. A nossa proteção, abrigo, saúde e educação têm sido cruciais, curando passados feridos e construindo futuros mais brilhantes.

Para mais informações, consulte www.unhcr.org/